Fiesp e Sorbonne firmam parceria

jun 28, 2013 by     No Comments    Posted under: Notícias, Parcerias

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) recebeu nos dias 8 e 9 de abril, em sua sede, a visita de uma comitiva da Universidade de Paris 1 Pantheon-Sorbonne.

O encontro marcou o lançamento da cátedra “Globalização e mundo emergente Fiesp-Sorbonne”, resultado de um acordo de cooperação firmado em novembro de 2012 entre as duas instituições. A parceria prevê treinamento e capacitação de pessoas, cooperação científica, técnica e consultiva e atividades de visibilidade institucional.

Fizeram parte da delegação francesa dois vice-reitores da Sorbonne, Nadia Jacoby (Comunicação e Sistema de Informação) e Jean-Marc Bonnisseau (Relações Internacionais) e o coordenador da cátedra na França, o professor Guillermo Hillcoat.

(Foto: Everton Amaro/Fiesp)

fiesp

Entre as ações previstas no escopo da cátedra estão a promoção de módulos de formação de curta duração nos dois países, intercâmbio de experiências e de conhecimento entre as instituições por meio de grupo de pesquisas, workshops, seminários, jornadas, conferências, mesas redondas, colóquios ou mesmo estudos e projetos, além de dois eventos institucionais, um em São Paulo e outro em Paris.

Para o 2º diretor secretário da Fiesp e coordenador da cátedra no Brasil, Mario Eugenio Frugiuele, as expectativas são as melhores possíveis. “É um trabalho conjunto da academia com o setor privado. É a primeira vez que este tipo de acordo é feito fora da França. A Fiesp é uma entidade que, pela forma como está atuando – principalmente em função da posição segura, decidida e dinâmica de nosso presidente Paulo Skaf –, tem a confiança da própria Sorbonne, fundada no ano de 1200. O acordo com uma instituição desse nível é uma grande honra. Esperamos que, dentro do tamanho e da força das duas entidades, os projetos sejam tão importantes quanto isso”, afirma Frugiuele.

De acordo com a vice-reitora Nadia Jacoby, a Fiesp tem preocupações similares às da Sorbonne, no que se refere ao comportamento das relações industriais. “Nós questionamos as coisas como universidade, do ponto de vista acadêmico, e nosso parceiro, a Fiesp, faz o mesmo tipo de perguntas, mas de um ponto de vista muito mais operacional e, eu diria, muito mais pragmático.”

Segundo Guillermo Hillcoat, há convergência de interesses. “Hoje, temos problemas que são comuns – aqui e na Europa – como a questão da desindustrialização, o problema do êxodo de empresas com a concorrência asiática, as questões ligadas à pesquisa, desenvolvimento e inovação, com novos produtos e métodos produtivos. Então, temos problemáticas que são transversais. Não há somente os antigos países industrializados e os países em desenvolvimento como nos anos 60/70. Hoje, existe uma multipolaridade de regiões emergentes”, explicou.

O coordenador da cátedra na França comentou suas expectativas nessa cooperação entre as entidades: “Consideramos esta relação [com a Fiesp] uma relação de aprendizagem e de colaboração entre iguais, entre pares, e é neste espírito que nós começamos a identificar certos projetos”.

Atividades

Para implementar a iniciativa, Fiesp e Sorbonne estão convidando interessados em apresentar projetos. A Fiesp, com chamados a instituições de ensino superior e entidades privadas, entre outras; a Sorbonne, junto à rede acadêmica na França.

O objetivo é receber projetos – posteriormente selecionados por uma comissão paritária – sobre diversos temas: relações de trabalho no Brasil e na França; fenômeno da desindustrialização e desafios de reindustrialização; arquitetura sustentável; agronegócio; infraestrutura; meio ambiente; inovação tecnológica e competitividade.

Fonte: Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Deixe uma resposta

Newsletter

E-mail:

Inscrever
Desinscrever

Publicidade

Threesome
Creampie
Blowjob
Threesome
Orgy
Threesome
Threesome
Anal
Blowjob
Orgy