MEC aponta novamente Unochapecó como a melhor do Oeste

dez 13, 2012 by     No Comments    Posted under: Notícias

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão ligado ao Ministério da Educação, com base em dados adquiridos em 2011 na avaliação de 17 cursos de graduação da Unochapecó, apontou novamente a universidade como a melhor do Oeste Catarinense. O dado foi produzido por meio da avaliação do Índice Geral de Cursos (IGC) seguindo os ciclos de 2009, 2010 e 2011.

Em Santa Catarina a Unochapecó está entre as oito melhores instituições de ensino superior, em um ranking que compreende o total de 15 universidades públicas, comunitárias e privadas. No Brasil foram avaliadas 2.136 faculdades, centros universitários e universidades e a Unochapecó ficou com a 132ª posição entre as universidades, de um total de 226. No IGC Contínuo, que leva em conta a nota obtida no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), o questionário socioeconômico aplicado aos estudantes e os dados do censo superior, a Unochapecó atingiu o índice de 255, obtendo a faixa três no índice.

O reitor da Unochapecó, professor Odilon Luiz Poli, comenta que este resultado representa a afirmação de um trabalho de longa data. “É muito bom constatar que os resultados se confirmam. Obviamente, não podemos nos acomodar. O contexto da educação superior está mudando muito e todas as instituições estão buscando avançar cada vez mais, tanto na questão da qualidade quanto na racionalização dos recursos que dispõem. A Unochapecó não pode ser exceção, ou seja, muito trabalho nos aguarda para que possamos continuar sendo referência”, afirma o reitor.

Para a vice-reitora de Ensino, Pesquisa e Extensão da Unochapecó, professora Maria Aparecida Lucca Caovilla, os conceitos alcançados pela universidade vem aumentando ano após ano. “Estamos consolidando um patamar de qualidade que pode ser creditado às estratégias de gestão implementadas e à qualificação do quadro de pessoal docente, técnico-administrativo e de infra-estrutura, que respeita e atende as exigências do MEC. Agora isso vem demonstrado no nosso IGC, que serve de estimulo para que nossos estudantes tenham um ótimo desenvolvimento acadêmico e percebam a nossa universidade reconhecida pela sua atuação de referência no Estado de Santa Catarina”, aponta a professora Maria Aparecida.

O vice-reitor de Planejamento e Desenvolvimento da Unochapecó, professor Claudio Jacoski, afirma que o papel desempenhado pela universidade para o desenvolvimento da região tem se destacado pelo oferecimento de ensino de qualidade, aliado às excelentes condições estruturais e de laboratórios e de um verdadeiro ambiente universitário. “A geração de conhecimento, com responsabilidade na formação cidadã, tem se constituído em uma engrenagem fundamental na construção de uma comunidade empreendedora e transformadora”, explica o professor.

Cursos com destaque

Cinco cursos de graduação da Unochapecó obtiveram avaliação considerada muito boa pelo MEC. O curso de Artes Visuais obteve nota quatro em uma escala que vai de um a cinco na avaliação do Conceito Preliminar de Curso (CPC), assim como os cursos de Ciências Biológicas, Engenharia de Alimentos, Matemática e Pedagogia. O curso de Engenharia de Alimentos, no ranking nacional, constituído por 53 cursos, é hoje o 17° melhor do país e o terceiro melhor de Santa Catarina entre as instituições não públicas. Os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Educação Física, Ciências da Computação, Engenharia Civil, Engenharia Química e Sistemas de Informação obtiveram nota três no CPC.

Obtiveram destaque no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade 2011), com a nota quatro, os cursos de Matemática, Pedagogia, Artes Visuais, Engenharia de Alimentos, História e Geografia. Os cursos de Ciências Biológicas, Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Letras/Habilitação em Língua Inglesa e Literaturas de Língua Inglesa e Letras/Língua Portuguesa obtiveram nota três no Enade.

Nenhum dos cursos da Unochapecó ficou com nota um ou dois no CPC. Notas abaixo de três indicam que o curso necessita se adequar às exigências do MEC, promovendo melhorias.

Sistemática de avaliação

O Índice Geral de Cursos leva em conta os resultados do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), da avaliação de cursos de pós-graduação feita pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e do Conceito Preliminar de Curso (CPC), que avalia a titulação e o regime de trabalho de professores, a opinião dos alunos sobre os cursos, a infraestrutura e os projetos pedagógicos. Calculado em valores contínuos, que variam entre zero e 500 e em faixas de um a cinco, o IGC é publicado pelo MEC desde 2007.

Com o IGC, o Ministério da Educação mensura a qualificação das instituições superiores, estabelecendo um ranking de qualidade, com as melhores e as que apresentam deficiências. As instituições com os índices mais baixos ficam sujeitas à supervisão direta do MEC e podem ter diminuído o número de vagas oferecidas ou ter suspenso o recredenciamento de seus cursos.

Deixe uma resposta

Newsletter

E-mail:

Inscrever
Desinscrever

Publicidade