Educação que dá dinheiro

jun 13, 2012 by     No Comments    Posted under: Notícias

A tirar pela lista de convidados, o aniversariante era importante. Entre donos de universidades particulares de Norte a Sul do Brasil, políticos, conselheiros de educação, ex-alunos e banqueiros, a festa de aniversário do professor Gabriel Mário Rodrigues reuniu quase 500 pessoas no dia 27 de maio em São Paulo. Aos 80 anos, ele se tornou unanimidade no segmento de ensino superior. É frequentemente descrito como um “visionário” e “conciliador” até por quem já teve de enfrentá-lo numa mesa de negociação.

Por estratégia, escuta mais do que fala. E quando está com a palavra, não perde a oportunidade de contar o que considera seu maior feito até hoje: o de ter criado o primeiro curso de graduação em turismo do mundo, ao fundar a faculdade do Morumbi em 1971 – hoje, Universidade Anhembi Morumbi. Mas não foi só a ousadia de ter inventado um curso novo que lhe garantiu tanto prestígio. Rodrigues é um dos empresários brasileiros que mais ganharam dinheiro com educação no País na última década.

Em dezembro de 2005, ao vender 51% de sua instituição de ensino para o grupo americano Laureate, o professor Gabriel, como é conhecido, desencadeou uma onda de consolidação no setor que se estende até hoje e está longe de terminar. Só no ano passado, 22 aquisições movimentaram quase R$ 2,1 bilhões. E 2012 começou com uma dezena de negociações em andamento. Há duas semanas, foi anunciada a maior delas (até agora): a Kroton Educacional, controlada pelo fundo de private equity Advent, comprou a rede catarinense Uniasselvi, por R$ 510 milhões. Em dezembro, a mesma Kroton já havia feito a maior aquisição da história do setor – pagou R$ 1,3 bilhão e levou a Universidade do Norte do Paraná.

É muito mais do que os R$ 300 milhões que Rodrigues recebeu, em 2005, para se desfazer do controle da Anhembi Morumbi, uma rede que hoje tem 29 mil alunos e seis câmpus na capital paulista. Perto das gigantes do setor, que já têm mais de 400 mil alunos, é um negócio bem modesto.

O que pouquíssimas pessoas sabem é que o homem que inventou a primeira graduação em turismo é também o responsável pelo fenômeno Anhanguera – rede que abriu capital em 2007 e se tornou em cinco anos um dos maiores grupos de educação do mundo, com 444,7 mil alunos.

Quando a estrutura da Anhanguera se resumia a oito câmpus no interior de São Paulo, Rodrigues entrou com o dinheiro e adquiriu 50% de participação na rede. Hoje ele é o maior investidor individual da companhia – embora prefira que ninguém saiba. Para evitar constrangimentos com o sócio americano da Anhembi Morumbi (de certa forma, concorrente da Anhanguera), Rodrigues não gosta de tocar no assunto. Não fosse uma caneta com o símbolo da “concorrente” sobre a mesa do gabinete nem daria para desconfiar que ele está por trás da maior rede do País.

Fonte: estadao.com.br

Deixe uma resposta

Newsletter

E-mail:

Inscrever
Desinscrever

Publicidade