Faculdade Pitágoras lança game vocacional

dez 5, 2011 by     No Comments    Posted under: Ações, Destaque

A adolescência, para a maioria dos jovens, é um período de dúvidas, especialmente sobre qual caminho seguir na carreira profissional. Para essa fase repleta de inseguranças muitos pais e professores, com o intuito de ajudar seus filhos e alunos, indicam a ajuda de psicólogos ou dos tradicionais testes vocacionais. Em uma atualidade em que, cada vez mais, os jovens procuram por tecnologia e inovação por que não fazer uma evolução dos testes vocacionais? Pensando nisso, a Faculdade Pitágoras de Belo Horizonte desenvolveu, em parceria com a empresa JChebly, um game vocacional intitulado de Desafio Pitágoras 3D.

Criado numa plataforma lúdica em realidade virtual, o game vocacional faz uma releitura dos testes vocacionais tradicionais proporcionando ao aluno que está concluindo o Ensino Médio, de uma maneira “descolada”, descobrir qual área escolher para cursar uma faculdade.

O Desafio Pitágoras 3D se baseia numa experiência de realidade aumentada por meio de sensor conhecido como Kinect, que permite detectar os movimentos do jogador, proporcionando a interação com o game sem que seja preciso segurar ou apertar qualquer tipo de controle: basta apenas fazer gestos.

Para construir sua personalidade acadêmica, é necessário que o aluno se posicione em frente à câmera Kinect e siga as instruções de posição corporal para que ele consiga, desta forma, “pilotar” o seu MIT Virtual – máquina individual de transporte – que o conduzirá a seis universos acadêmicos onde ele deverá escolher até cinco ícones relacionados à sua área de interesse: natureza e tecnologia, ciência e tecnologia, artes visuais e plásticas, saúde e bem-estar, comunicação e linguagem e negócios e empresas. Após escolher as opções que mais combinam com o seu perfil, o jogador receberá a sugestão de qual carreira seguir.

Sávio Ferreira, da Escola Estadual Caminho a Luz de Belo Horizonte, aos 16 anos, escolheu todas as pistas que o levaria ao curso de matemática ou ao mais próximo da ciência de exatas. E o resultado não o decepcionou: Administração é o curso sugerido pelo game. Já a Nayara Janaína, também aos 16, não leva jeito para matemática e procurou passar longe dos ícones desta área. Mas a aluna da Escola Estadual Professor Pedro Aleixo confessa que com tantas opções de áreas diferentes foi difícil escolher apenas cinco itens. O resultado final foi Enfermagem.

Para não restar dúvidas, a Thais Cecília, de 17 anos, veio com sua turma do Estadual Central e não se decepcionou. “Eu estava muito confusa, mas além da palestra de orientação, o jogo me ajudou muito a decidir o curso que quero fazer”. Logo após a conclusão do game vocacional ela afirma com um sorriso no rosto: “Vou fazer Engenharia Ambiental”.

Eduardo Teixeira, analista de projetos do Grupo de Inovação do Pitágoras, comenta o impacto positivo do game. “Alcançamos os resultados propostos pelos testes convencionais por meio de um formato divertido e diferenciado. Além disso, o projeto contribui para que a instituição seja vista como uma marca referência em inovação e tecnologia” destaca.

Teaser

Deixe uma resposta

Newsletter

E-mail:

Inscrever
Desinscrever

Publicidade