Escola do DF envia SMS aos pais

jun 9, 2011 by     No Comments    Posted under: Notícias

O Núcleo de Tecnologia Educacional do Guará (NTE), cidade que fica a 11 quilômetros do centro de Brasília, desenvolveu um sistema digital para registrar a frequência dos alunos. Dois leitores de impressão digital foram instalados na entrada do Centro Educacional 2, escola que atende 1.460 estudantes da 8ª e 9ª série do ensino fundamental e de ensino médio, e os responsáveis são informados por mensagem SMS sobre o horário de entrada dos filhos.

De acordo com o analista de sistemas Alexandre Godoi, um dos criadores do projeto, o sistema, que começou a ser usado há uma semana, ainda está em fase de testes. A ideia é que ele esteja finalizado até o início do segundo semestre letivo, em agosto. A verificação da presença nominal em sala de aula ainda não foi abolida, mas a novidade já trouxe benefícios.

“Diminui a evasão escolar, aumenta a segurança na escola e facilita a preparação da merenda, pois evita o desperdício. Antes, tínhamos que passar em cada sala de aula para verificar a quantidade de alunos presentes”, afirma o diretor regional de ensino do Guará, José Antônio Messias.

Por uma questão de segurança, uma foto do aluno aparece assim que ele é identificado no banco de dados. Para os seis estudantes com problemas auditivos da escola, um alerta sonoro é disparado. Na próxima fase do projeto, o CED 2 quer informar os responsáveis, também por SMS, sobre o horário de saída dos filhos do colégio. Além disso, Godoi afirma que será possível disponibilizar para os pais as notas e datas de entregas de trabalhos. “Assim eles vão poder acompanhar a vida acadêmica dos filhos”, declara.

Entre as mudanças para melhorar o funcionamento do sistema está prevista a instalação de mais duas leitoras de digitais. “Temos muitos alunos que entram na mesma hora, então atrasa um pouco. Hoje, o registro leva cerca de 20 minutos. Com as duas máquinas a mais, deve levar cerca de 9 minutos”, conta a programadora Martha Pfeffer, também responsável pela criação do sistema.

A escola também planeja fazer uma parceria com a Fácil para que os alunos não precisem mais entregar a folha de frequência mensal para conseguir o benefício. Os dados seriam repassados pela internet.

Custo de R$ 1 por aluno
De acordo com Godoi, o projeto tem um custo médio de R$ 800 para uma escola com 800 alunos. Esse valor inclui duas leitoras de impressão digital e um servidor que organiza e armazena os dados. Os computadores usados são do próprio colégio, e a manutenção é feita pela Secretaria de Educação. As mensagens SMS são enviadas por um celular pré-pago. A escola manda cerca de 1.500 mensagens por dia, com um custo total de R$ 11 por mês, segundo Godoi.

“O baixo custo do projeto se deve ao fato de que ele foi desenvolvido pelos próprios servidores do NTE, e não por uma empresa terceirizada”, afirma o diretor regional de ensino do Guará. De acordo com Messias, existe um projeto semelhante de registro de frequência por leitura de digital em uma escola privada no interior de São Paulo, mas o sistema desenvolvido pelo NTE é precursor na rede pública de ensino do país.

Messias conta ainda que o sistema será instalado no Centro Educacional 4 do Guará na próxima semana. O CED 4 tem pouco mais de mil alunos e foi alvo de uma onda de violência e vandalismo em abril. Estudantes quebraram janelas com pedradas e atiraram bombas caseiras em lixeiras do colégio. As aulas chegaram a ser suspensas por dois dias. Escolas públicas do Gama e do Plano Piloto também já demonstraram interesse em utilizar o modelo desenvolvido pelo NTE.

Para a surpresa de Martha, os alunos receberam com entusiasmo a novidade. “Eles estão gostando da tecnologia. Eles são nativos digitais, ficam interessados com tudo que é digital”, afirma.

Fonte: g1.com.br

 

Deixe uma resposta

Newsletter

E-mail:

Inscrever
Desinscrever

Publicidade