Monitoramento em mídias sociais

mai 24, 2011 by     2 Comments    Posted under: Destaque, Gestão Educacional, Redes Sociais

Para falar de monitoramento em mídias sociais é preciso retomar a premissa de um bom planejamento de comunicação, o diagnóstico. Entender o contexto do qual uma marca se integra é fundamental e inerente ao mundo off-line, não sendo diferente ao on-line.

Então, por que frequentemente algumas empresas acreditam na potencialidade da web, mas erram no planejamento promovendo ações sem antes compreender quem são, onde estão e o que querem seus públicos? Brincadeiras à parte, a reprodução de formatos funciona como um meme* de internet: “eu também tenho twitter!” (e assim por diante). Com isso, campanhas criativas sem adesão e campanhas incoerentes com muita adesão (negativa) são resultados comuns na falta da etapa-base do planejamento.

Na web, o diagnóstico está subsidiado pelo monitoramento constante nas mídias, que coleta, organiza e analisa o que é dito e compartilhado. Um universo rico para as marcas que desejam aumentar a relevância no holograma que compõe o seu mercado, mas complexo para ser simplificado por buscas esporádicas e sem metodolodia para análises mais profundas.

Com a inserção e, mais do que isso, com o engajamento dos usuários na internet, costumamos dizer que uma marca (seja ela representada por pessoas, produtos ou serviços) é consumida, observada, reproduzida, falada e compartilhada independentemente se ela possui uma forte presença on-line oficial. Na falta de um monitoramento de marca potencializado pelas mídias sociais, há grande possibilidade das organizações estarem abrindo mão do seu capital social que, bem apropriado, pode transformar a informação em ação e resultados valiosos.

 

Trazendo essa reflexão para o contexto do marketing educacional, estamos vivenciando, ainda que aos poucos, a quebra de muitos tabus. As instituições de ensino começam a ampliar o conceito sobre o que é a necessidade de seus alunos – um olhar para além das estruturas da escola. Praticar o diagnóstico pelo monitoramento na web 2.0 é potencializar inovações pedagógicas, abrir campo para se relacionar melhor com a comunidade acadêmica e se propor a rever permanentemente o status quo.

 

Na academia, pouco se fala sobre ouvir o aluno e comunidade via canais informais. A conversação é toda direcionada aos setores controlados por protocolos e processos. Ainda são poucas as instituições que trouxeram esses canais para perto, assumindo a importância desses como parte de um processo de gestão.

Uma postura muito comum dos gestores de instituições de ensino diante da possibilidade de explorar as mídias sociais é: “quero ver o que estão falando”, encerrando-se assim.  Como todo diagnóstico é o início, “saber o que estão falando” é só o começo para alcançar melhores índices de desempenho e ser sustentável no novo contexto do ensino.

*Os memes podem ser ideias ou partes de ideias, línguas, sons, desenhos, capacidades, valores estéticos e morais, ou qualquer outra coisa que possa ser aprendida facilmente e transmitida como unidade autônoma (fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Meme).

Nathália Rezende Simões é analista de negócios na Cadsoft.
@nathaliasimoes

2 respostas para “Monitoramento em mídias sociais”

  1. Renata Neris disse:

    Concordo plenamente, mas os diretores ainda tem forte resistência ao “poder” das redes e mídias sociais.

  2. Para saber mais sobre monitoramento de mídias sociais especializada em instituições de ensino vale a pena visitar http://www.planetay.com.br

Deixe uma resposta

Newsletter

E-mail:

Inscrever
Desinscrever

Publicidade

Threesome
Creampie
Blowjob
Threesome
Orgy
Threesome
Threesome
Anal
Blowjob
Orgy