UnG lança teste profissional no Facebook

mai 18, 2011 by     No Comments    Posted under: Ações, Destaque

Visando conquistar internautas em redes sociais, UnG lança teste profissional no Facebook. Aplicativo é o primeiro de uma série que a Instituição planeja

.

A Universidade Guarulhos (UnG), com campi em São Paulo, Guarulhos e Itaquaquecetuba, apresentou sua primeira grande investida nas redes sociais. Durante a realização do Seminário de Ações Digitais da Educação Brasileira, realizado pela Cadsoft e Microsoft, a Instituição paulista lançou o aplicativo de Teste Profissional via Facebook. A ideia visa orientar os internautas no momento da escolha da profissão.

.

Após a pessoa responder a algumas questões, a ferramenta gera um resultado com percentuais sobre a aptidão profissional relacionada a determinadas áreas, ou seja, evidenciará se o perfil do usuário é mais ligado a humanas, exatas, saúde, comunicação ou artes. Assim que ele recebe o resultado tem como opção compartilhar com o grupo de amigos.

.

Além disso, o internauta, através do aplicativo, pode acessar a página do vestibular da UnG e se inscrever para a prova. “Se ainda tiver dúvidas sobre qual carreira seguir, ele pode agendar com os psicólogos da Instituição um teste vocacional”, explica o gerente de Marketing da Universidade, Marcus Aquenaton.

.

O aplicativo, desenvolvido pela agência Imaginale, com suporte da equipe de Web da UnG, pode ser acessado pelo endereço http://apps.facebook.com/ungtesteprofissional.

.

A Gerência de Marketing da Universidade disse que essa é a primeira de diversas outras ações que serão planejadas para as redes sociais. “Estamos amadurecendo os projetos. Em breve, os internautas terão novidades”, finaliza Aquenaton.

.

Investida
A escolha profissional é uma das etapas mais complexas do processo que antecede o ingresso no ensino superior no Brasil. A falta de orientação e a vasta opção de cursos e carreiras oferecida pelas instituições imprimem diversas dúvidas nos pré-vestibulandos, sobretudo nos mais jovens.

Muitos desses futuros universitários buscam alternativas para orientar-se nesse percurso, e a internet surge como local comum para eles. “O internauta brasileiro já está inserido na era web 2.0 e tem na internet um instrumento de busca por novidades, entretenimento, informação e interação”, aponta Adilson de Oliveira, diretor do curso de Sistemas para Internet da UnG. “O brasileiro on-line está disposto a dialogar com as empresas e quer ser ouvido e participativo nas decisões que competem aos produtos e serviços que utiliza, através de redes sociais e outras formas de relacionamento”, complementa.

Cabe às empresas o papel de preparar-se para esta nova realidade, adequando-se para atender às necessidades deste novo cliente. É o que vem fazendo a Universidade Guarulhos. Desde quando as redes sociais tornaram-se reduto de 90% dos internautas tupiniquins, a instituição paulista, hoje com mais de 15 mil alunos, passou a estudar fortemente esse setor. “Observamos a necessidade de entender o comportamento dos usuários de mídia social, ver como consomem seus produtos, o conteúdo que publicam, o que buscam, as motivações que o levaram a determinada rede social, a relação que estabelecem com as marcas”, explica Aquenaton.

Após esse mapeamento, a UnG entrou de cabeça nesse universo web. Criou perfis em canais como Twitter, Facebook, Linkedin e Orkut, iniciou relacionamentos com estudantes e potenciais alunos e começou a traçar as possibilidades oferecidas por essas mídias. “Estamos diante de pessoas bastante exigentes”, comenta Aquenaton. “Não podemos pensar e lançar qualquer tipo de ação. Precisamos, constantemente, lançar iniciativas inovadoras, propor experiências diferenciadas voltadas à educação”.

Números divulgados pelo “Perfil de Usuários de Mídia Social no Brasil”, traçado pela eCMetrics, corroboram a afirmação do gestor. Dos internautas brasileiros que estão em canais de mídia social, 16% produzem conteúdo, 22% criticam ou coletam (reproduzem), 36% observam, participam ou cultivam contatos (tipo mais comum) e outros 26% caracterizam-se como fortes consumidores on-line e brand engagers (consome ou cria mídia social relacionada com marcas, produtos e serviços).

Deixe uma resposta

Newsletter

E-mail:

Inscrever
Desinscrever

Publicidade