População vê melhorias na educação

mar 1, 2011 by     No Comments    Posted under: Notícias

O Sistema de Indicadores de Percepção Social (Sips) desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado nesta segunda-feira (25), mostra que 48,7% dos entrevistados acredita que a educação pública melhorou. Para 27,2%, não houve mudanças e 24,2% acreditam que a educação pública piorou.

A pesquisa, ainda, mostra que 12,1% acham que a educação melhorou bastante. Os que acham que piorou bastante chegam a 13,1% dos entrevistados.

O objetivo do Sips é captar a opinião e a avaliação da população brasileira sobre políticas e serviços públicos em diversas áreas, como saúde, cultura, trabalho, justiça, segurança pública e mobilidade urbana, entre outras. Nesta edição, o Sips pesquisou sobre educação.

Foi aplicado um questionário com 21 questões objetivas, para 2.773 pessoas nas suas residências, em todo o Brasil, no período de 3 a 19 de novembro de 2010. Foram abordadas questões sobres os conselhos escolares, merenda escola, programa do Livro Didático, Programa Universidade para Todos (ProUni), entre outras. O Sips revelou que as mulheres são mais críticas que os homens sobre a situação da educação. Assim como os brancos que têm avaliações menos favoráveis quando comparadas às dos negros e pardos.

Regiões
O melhor índice foi registrado no Centro-Oeste (62,9% disseram que a educação melhorou), enquanto o menor coube ao Sudeste. Nesta região, 40% dos entrevistados consideraram avanço na área, enquanto outros 36% disseram que a educação piorou.

Segundo a pesquisa, o maior índice de percepção de melhora na educação no Centro-Oeste, no Nordeste e no Norte, e o menor índice no Sul e no Sudeste podem ser uma evidência de que foram ampliados os investimentos nas três primeiras regiões, já que é justamente lá onde se encontram os piores indicadores educacionais do país.

ProUni
Dentre os programas específicos na área de educação abordados pelo Sips, o ProUni apresentou a maior visibilidade social – 61% dos entrevistados afirmaram conhecê-lo.

A maioria (82%) considerou que a quantidade de vagas ofertadas pelo programa é insuficiente. Outros 15,8% avalariam como sendo suficiente.

Os critérios utilizados para seleção de candidatos foram considerados regulares por 40% do total de entrevistados que conhecem o programa, o que configurou maior frequência de resposta. Em seguida, aparecem aqueles que os avaliaram como bons (32,7%), enquanto 27,3% afirmaram que os critérios são ruins.

A pesquisa mostra, ainda, que 73,4% da população acha que o ProUni deveria ser ampliado.

Fonte: G1

Got anything to say? Go ahead and leave a comment!

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Newsletter

E-mail:

Inscrever
Desinscrever

Publicidade